quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Resguardo, "eita fuminho bão!"

  Então, eu vou tratar agora sobre o resguardo após o parto de cesária.
  Sabe a situação daquelas pessoas que ficam na roça depois do trabalho no roçado, fumando aquele tabaco enrolado no papel, olhando para as estrelas no silêncio da cidade pequena, que de tão pequena parece ser de histórias inventadas dos livros? É meu bem, a diferença é que no resguardo você não pode fumar. Há quem fume, mas me refiro à falta de prudência em fumar.
  Se você não aprender o que deve fazer e não fazer pelo amor, você aprenderá pela dor. Por exemplo, quando eu saí da maternidade com a minha filha, eu logo fui levá-la ao posto para tomar as primeiras vacinas de um ser humano, uma delas era a bcg, a da marquinha que você tem no braço! O que, vc não tem? Procure um médico!
  Estava garoando e uma mulher me disse: "Sai da chuva minha filha. Assim você quebra o resguardo!"
  Em outra situação, eu estava com fome e fui esquentar algo para eu comer quando a mãe de minha comadre chegou e me disse: "Você não pode esquentar a barriga no fogão não minha filha, assim você quebra o resguardo...."
  E quando a fralda da minha filha vazou justamente quando ela fez o número 2 e eu queria tirar o excessoda sujeira da roupa antes de por a peça de molho? "Não pode molhar a mão toda hora não minha filha......." Já imaginam o por que né?
  Quando a licença paternidade acabou, depois de 3 empolgantes dias, vi a minha casa piorando em aparência. Teias de aranha surgiram; o pó que tem em toda casa virara terra espalhada pelos movéis e pelo chão; no banheiro o box já transmitia a vontade de fugir de tanta sujeira; e a minha paciência acabando. Decidi pegar numa vassoura e aos poucos deixar minha casa menos horrível. Eu já estava ficando com medo de ficar ali com minha filha! Derrepente Deus enviou minha mãe: "Minha filha, o que está fazendo? Você não pode varrer ....." E de novo ouvi a mesma coisa.
  Resumo da história:
 Não importa onde você vai passar o seu resguardo, antes de você voltar para casa contrate uma faxineira que cozinhe também para não ter o medo de ficar na sua casa sozinha como eu fiquei. "Agora eu tenho uma criança para cuidar e não posso ficar tomando sustos" - disse eu ao meu marido.
  E pra você que se preocupou em saber como saí dessa, saiba que eu, depois que desabafei com meu conjuge à respeito desses meus medos (rsrsrs), despejei a terra que estava aqui em casa; consolei o box do banheiro e o convenci a ficar; remanejei o habitat das aranhas que se tornaram minhas parceiras no combate a insetos voadores; e aproveitei pra relaxar como uma escrava ama de leite, pois essa era a única atividadeque eu podia fazer sem quebrar o resguardo, amamentar. Afinal, o que é ser mãe senão escrava do amor que sente pelo seu filho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua participação e tenha uma boa noite de sono!!!

Postar um comentário